sexta-feira, 13 de maio de 2011

A matemática do Pedreiro




Nos dias atuais a matemática, vem sendo um ponto muito marcante para a sociedade nos aspectos profissionais e tecnológicos que às vezes não passam por um processo de evolução sem o auxílio da matemática. A matemática acompanha sempre os processos de desenvolvimento da tecnologia, sendo usada em aplicações informatizadas como por exemplo, os aparelhos de mp3, GPS, cartões de crédito, computadores,entre tantos outros. A matemática que usamos no dia a dia e essa tecnologia que nos cerca, são às vezes essênciais para nossa formação escolar permitindo que possamos estar próximos a outros níveis de conhecimento. A profissão de pedreiro se enquadra em um grupo social às vezes de menos prestígio para a sociedade que o cerca e as vezes também esse profissional tem pouco conhecimento se tratando de cultura, ficando um pouco distante do desenvolvimento tecnológico, e das atualidades. Sabemos que nem sempre é assim, pois evidentemente temos profissionais da área que tem uma formação intelectual muito grande e estão antenados as mudanças ocorridas. Pelo nível social e cultural que “dizemos” ter o pedreiro; sua base escolar pode ter sido um pouco carente, mas para ter desenvolvido a prática de sua profissão foi preciso todo um embasamento matemático para a realização das atividades que esse profissional produz.
O Pedreiro pode começar a fazer seu estudo apenas com observações, como um aluno em uma espécie de curso profissionalizante. O pedreiro precisar conhecer as operações básicas como: soma, subtração, multiplicação e divisão ; para realizar seu trabalho. O uso de conhecimentos matemáticos do pedreiro é feito basicamente na prática e ás vezes através de seu olho clínico, como por exemplo o pedreiro observando certa área de um local e apenas olhando consegue determinar a quantidade de material necessária.
As ferramentas do pedreiro não só auxiliam em seu trabalho como ajudam a dar um aprofundamento matemático e a aplicação de diversos teoremas, como o prumo que dá noções de perpendicularidade, mantendo a parede reta fazendo com o chão um ângulo de 90°, o nível que é usado na planificação de superfícies, o metro que possibilita ao pedreiro conhecer algumas medidas e ter capacidade de transformá-las, como por exemplo, de centímetros,metros…
Em alguns trabalhos do pedreiro é possível observar aplicações de teoremas e conceitos matemáticos muito conhecidos, como na construção de uma escada por exemplo. Medindo a parede do chão até o pico da escada e fazendo a medida da parede,pelo chão até o seu início; observe que a parede e o chão formam um ângulo de 90° ou seja são perpandiculares, e sua construção ainda foi realizada com o auxílio do prumo que deixa a parede perpendicular em relação ao chão, apartir dessas medidas conseguimos visualizar a escada como um triângulo retângulo, onde a parede e o chão são os catetos e a escada é a hipotenusa,ou seja , veja como podemos aplicar um dos teoremas matemáticos mais famosos que é o teorema de Pitagoras no trabalho realizado pelos pedreiros.
E ainda podemos citar muitos outros exemplos e situações que nos proporcionam trabalhar com teoremas diversos associando a matemática com a profissão de pedreiro.
Bibliografia:
D’AMBRÓSIO (1990)- Etnomatemática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário