terça-feira, 28 de outubro de 2014

MWD Academie – Novos ângulos para mesmo projeto

Nada como uma escola de música, teatro e dança estar em um local descontraído e criativo certo? Certo.
Pois essa é a proposta do arquiteto espanhol Carlos Arroyo. A escola MWD Academie está localizada dentro de um bairro suburbano em Dilbeek, fora de Bruxelas, na Bélgica e, dependendo do ângulo de visão deste centro cultural, sua fachada muda de aparência e se integra ao ambiente com seu efeito óptico.
Carlos Arroyo diz que “a questão era como harmonizar as diferentes situações, e ao mesmo tempo produzir um edifício com uma qualidade própria”.
Ao caminhar na direção das árvores, o desenho visto será uma imagem de Wolfsputten, em tamanho natural; ao andar na direção oposta, terá uma mistura de tons de azul e cinza que capturam as cores do edifício adjacente, projetado pelo arquiteto belga Hoppenbrouwers Alfons (um especialista em cores) em 1960.


Na frente, é possível observar um espectro de listras (retângulos) coloridos que são derivados das pinturas de Hoppenbrouwers e a parte de trás do edifício é revestida por uma variação de painéis de metal com cores contrastantes, semelhante à da frente da obra.


O trabalho de Hoppenbrouwers é uma combinação que envolve as cores e a matemática. Ele se baseou em linhas, medidas, proporções, geometria, ritmos e texturas e isso tudo tem a ver com os ingredientes da música, não é mesmo?

As janelas estão dispostas de uma forma que possa fornecer a quantidade certa de luz e os interiores são de cor branca, de modo a refletir a luz em todas as direções. Mesmo o auditório pode funcionar apenas com a luz natural.




Os materiais de construção foram selecionados para garantir o máximo respeito pelo meio ambiente. A água da chuva é colhida nos telhados e utilizada para os banheiros.
Fotografia: Miguel de Guzmán
Fonte: Dezeen Magazine

Referência:  http://www.cinex.com.br/blog/mwd-academie-novos-angulos-para-mesmo-projeto/

Nenhum comentário:

Postar um comentário