quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Por que estudar modelagem poligonal?

Por que estudar modelagem poligonal?
Com a quantidade de informações disponíveis na internet, conseguimos pesquisar e aprender muito rapidamente sobre todo tipo de assunto. Mas nem todo mundo dá a devida importância de não pular as etapas em um processo de aprendizado.
E para quem está aprendendo 3D, uma etapa que algumas vezes é pulada é o aprendizado de modelagem poligonal, pois muitas pessoas não aprendem sobre isso antes de se dedicar à escultura digital.
Resumidamente, a modelagem poligonal trabalha com a malha através dos polígonos, edges e vértices, e a escultura digital trabalha com a malha, que adiciona e tira volumes, como se fosse uma escultura em argila.
A importância da modelagem poligonal é que esse recurso torna o modelo funcional para animações 3D.

b2ap3_thumbnail_Referencia-Modelagem-Poligonal.jpg
Exemplo de aplicação de modelagem poligonal

 Em alguns casos, a pessoa que começa já diretamente na escultura digital não se preocupa em deixar esse modelo funcional, ou seja, não é utilizado o conceito de loops e cortes. Esse método é aprendido na modelagem poligonal, usado para transformar a escultura digital num modelo funcional e, assim, deixa-lo pronto para ser utilizado em uma animação.

Principais softwares

Os principais softwares de modelagem poligonal do mercado são: 3ds Max, Maya, SoftImage, Cinema 4D e MODO.
Para se chegar a resultados de alto nível, as grandes produtoras estão buscando cargos específicos de modelador, com a preocupação de dar sequência ao processo de produção, desde o começo do trabalho até a finalização. Sem a modelagem poligonal as outras áreas não conseguem dar continuidade ao projeto. 
Antigamente não existia o processo de escultura digital e os artistas trabalhavam só com a modelagem poligonal, deixando o processo mais demorado. O processo da escultura digital chegou para "ajudar" e não substituir o processo de modelagem poligonal, principalmente para otimizar áreas em que a modelagem poligonal é muito complicada, como no detalhamento de personagens.

b2ap3_thumbnail_Fone_CUBO_N-PIX_20130913-193228_1.jpg
Imagem de fone - exemplo de modelagem poligonal

 Na prática, o modelo precisa ter os cortes no lugar certo, por exemplo no caso de um personagem cartoon, para que ele mova o braço para cima, o modelo tem que ter certos cortes no ombro. Assim, o trabalho segue a movimentação natural e anatômica.   



b2ap3_thumbnail_Personagem-Cartoon.jpg





b2ap3_thumbnail_Topologia.jpg
Referência de topologia aplicadas em rosto com detalhes de musculatura

Esse é o exemplo de um rosto, em que é preciso inserir poucos cortes, em um personagem realista, por exemplo, você precisa inserir mais cortes. 
b2ap3_thumbnail_Referencia-3D_face_loops.jpg

Espaço no mercado brasileiro

O mercado de 3D brasileiro é movido muito mais pela publicidade do que as outras áreas como seriados, filmes e games. Já lá fora, no mercado internacional, a maior movimentação em negócios é na área de games, seriados e filmes, por último publicidade. É o inverso. 
No Brasil as produtoras pequenas estão contratando profissionais de 3D que saibam um pouco de todas as áreas, pois acreditam que é mais vantajoso.  Ao meu ver, isso trás menos qualidade de trabalho, sem que ele seja especialista em uma única área. Ou o artista sabe um pouco de tudo ou se especializa em uma só área, seguindo o exemplo da área de medicina.
A tendência no país é que haja cada vez mais especialistas, sa exemplo do mercado internacional, para que haja o objetivo maior em qualidade. Isso já ocorre em grandes produtoras nacionais.  
Com relação aos artistas brasileiros,  seus trabalhos vem ganhando destaque lá fora. Todos eles começaram com modelagem poligonal. 
Para quem quer se apresentar em produtoras, o profissional tem que mostrar em seu portfólio que seus modelos servem para todas as ideias que o diretor possa pensar, não só para imagens estáticas, mas também para animações desses modelos. Nesta situação, aconselho o artista mostrar o modelo em algumas poses e mostrar o wireframe. 
b2ap3_thumbnail_Wireframe.jpg

O 3D dá liberdade aos roteiristas criarem em seus textos a fantasia ou com uma mescla de realidade. 
Por aqui, o crescimento da utilização do 3D em publicidades para televisão foi a partir da propaganda da Brahma, em que aparecia um caranguejo, comercial criado pela agência F/Nazca e veiculado em 2000.
Foi aí que houve o "boom" e todo mundo viu que era viável o uso de animações. 
Outra área que está crescendo no Brasil é a parte de games para celular e para o Facebook.
Para games a modelagem poligonal é uma etapa extremamente importante, o profissional tem que saber transformar o low poly, por exemplo, que é uma parte de construção de games para essa área específica. 
A minha dica para quem quer estudar a área de 3D, o primeiro passo seria aprender modelagem poligonal com os softwares acima citados. Mas que, de preferência, foque na parte conceitual, de forma que você entenda o funcionamento desse tipo de modelagem sem estar preso a um software específico.
Na minha opinião, o Softimage é muito bom na parte de modelagem orgânica, que é modelar pessoas, o 3ds Max é bom na parte inorgânica e acabamentos. Já o Maya é mais complexo, precisa dar mais voltas para se chegar no mesmo fim. 
Isso tudo é minha opinião, outros profissionais preferem outros softwares. Na teoria, o melhor software é o que você se adapta mais rápido, se adapta melhor. Vale lembrar que não adianta você focar em um software apenas, pois muitas vezes, quem vai decidir qual software você vai trabalhar é a empresa. Por isso é mais importante aprender a parte conceitual do que o software, assim você pode migrar para os outros programas sem dificuldade■

Fonte: https://n-pix.com/blog/a-importancia-de-estudar-a-modelagem-poligonal